Dia da Internet Segura: professores do CPS orientam sobre cuidados na web

Professores de Etec e Fatec falam sobre como evitar golpes cibernéticos e destacam as oportunidades do na área de segurança digital

Com os avanços trazidos pelas tecnologias digitais, também cresceu a quantidade de ameaças para quem compra, vende, trabalha, estuda e interage socialmente pela internet. A fim de conscientizar sobre os riscos existentes no ambiente online, nesta terça-feira (8), é comemorado o Dia Internacional da Internet Segura em mais de 200 países, incluindo o Brasil.

Para colaborar com a mobilização a favor da utilização da internet de forma mais responsável, crítica e saudável, professores do Centro Paula Souza (CPS) apresentam dicas para fugir de golpes cibernéticos e destacam as oportunidades do mercado para quem tem interesse em atuar na área de segurança digital.

Pesquisas apontam que os ciberataques se tornaram um dos principais riscos para os negócios em 2022 na visão dos empresários. De acordo com o professor Alex Wanderley, que dá aulas de Informática na Escola Técnica Estadual (Etec), Prof. Aprígio Gonzaga, localizada na zona leste da Capital, fatores como a aceleração da digitalização por conta da Covid-19 e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) impulsionaram o vigor na aplicação de protocolos de segurança pelas empresas.

“Cada vez mais as corporações investem em infraestrutura de segurança de dados, gerando postos de trabalho em todos os níveis, que vão desde analistas técnicos a desenvolvedores, peritos e profissionais especializados em vasculhar sistemas para detectar pontos fracos de forma legal, os chamados hackers do bem“, explica.

Segundo o coordenador do curso de Segurança da Informação, da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) Americana, Rogério Nunes de Freitas, a tendência é que o profissional seja ainda mais valorizado nos próximos anos com o advento do 5G e da expansão do uso de tecnologias como inteligência artificial, aprendizado de máquina, internet das coisas e realidade aumentada.

“Atualmente já existe um grande déficit de profissionais nesta área e o mundo exigirá soluções ainda mais complexas com o aumento da demanda da utilização da internet por pessoas e empresas. O dado é o principal ativo da tecnologia da informação e a segurança digital estará sempre em xeque com o crescimento expressivo e a diversificação dos ataques cibernéticos”, ressalta.

Entre as medidas de prevenção, o principal ponto destacado pelos professores para navegar com segurança continua sendo a adoção de boas práticas pelo usuário.

Confira uma lista com 10 dicas para implementar na rotina e não cair em armadilhas na internet:

1. Antivírus e firewall ativos e atualizados – Existem ferramentas pagas e gratuitas que auxiliam a identificar e bloquear sites ou arquivos suspeitos. Instale somente programas originais e mantenha-os atualizados.

2. Proteja suas contas e senhas – Adote senhas diferentes e combinações fortes, contendo números, letras e caracteres especiais. Evite datas de aniversário ou números sequenciais.

3. Não clique em links suspeitos – Cuidado com e-mails falsos pedindo para clicar em links ou arquivos anexos, eles podem conter vírus e softwares mal-intencionados para capturar dados e outros conteúdos.

4. Acesse aplicativos de bancos somente pelo dispositivo pessoal – Evite utilizar computador de terceiros ou da empresa. Prefira sua conexão pessoal em vez do wi-fi de locais públicos acessados por desconhecidos.

5. Verifique o símbolo do cadeado em lojas virtuais – Certifique-se da existência do desenho de um cadeado na barra de endereço do navegador. O ícone demonstra que se trata de um site seguro para prática de e-commerce.

6. Nunca forneça dados pessoais – Cuidado com pedidos por e-mail, SMS ou Whatsapp de dados bancários, identidade, CPF e outras informações que podem ser vazadas ou utilizadas em fraudes.

7. Prefira o cartão de crédito virtual – O cartão temporário dificulta aplicação de golpes em compras online. Evite também salvar os dados do cartão em sites para compras futuras.

8. Use a verificação de contas em duas etapas – Cadastre um número de celular ou e-mail alternativo para envio de autenticação quando for acessar suas contas de e-mail e redes sociais.

9. Desconfie de pedidos de empréstimo de emergência – Ao receber uma solicitação de dinheiro, utilize outro meio para conversar com a pessoa e verificar se a conta foi clonada por criminosos.

10. Fuja das fake news – Não reproduza ou encaminhe notícias sem checar a veracidade. Pesquise em locais confiáveis, como veículos de mídia conhecidos ou sites de checagem de fato.