15 de Junho: Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa

O Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa foi oficialmente reconhecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2011, após solicitação da Rede Internacional de Prevenção ao Abuso de Idosos (INPEA), que estabeleceu a comemoração no Dia 15 de Junho de 2006.

Representa um dia do ano em que todos os países do mundo devem se manifestar contra os abusos e sofrimentos infligidos às gerações mais velhas.

Além dessa data, no Brasil também foi instituído o Junho Violeta, mês dedicado à conscientização do combate à violência contra a pessoa idosa.

A violência contra o idoso pode ser definida como “um ato único, repetido ou a falta de ação apropriada, ocorrendo em qualquer relacionamento em que exista uma expectativa de confiança que cause dano ou sofrimento a uma pessoa idosa”.

São exemplos de violência contra pessoas acima de 60 anos: o abandono, que vai desde deixar o idoso isolado, retirando-o do convívio e relações familiares, assim como prestar socorro necessário; a negligência, recusa ou omissão de cuidados necessários, como dar medicamentos ou alimentação adequada;  abuso financeiro, exploração imprópria ou ilegal, ou o uso não consentido dos seus recursos financeiros e patrimoniais; física, uso da força física contra o idoso, inclusive para fazê-lo realizar algo contrária a sua vontade; psicológica, agressões verbais e gestuais que provoque humilhação e sofrimento mental; e por último, a violência sexual, caracterizada pela ameaça ou ato físico com o idoso.

É necessária atenção dia a dia para esse assunto que, muitas vezes, passa despercebido. Ao mesmo tempo os dados do Disque 100, mais as demandas que a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (Sepedi) recebe revelam aumento expressivo dos casos de violações.

Para o enfrentamento a esse tipo de violência, a rede municipal, por meio de ações do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), Sepedi, Unidades Básica de Saúde (UBSs), Hospitais, Defensoria Pública, Delegacia de Polícia e Ministério Público, não mede esforços para a identificação e resolução desses casos, para proteger e salvaguardar a vida das pessoas idosas.

O município também possui serviços de proteção às pessoas idosas como: Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência e ao Idoso (CIAPI): Centro Dia e Centro de Convivência; Instituição de Longa Permanência (ILPI): Pró+Vida e Vila Vicentina; Projeto Bem cuidar – cuidando de quem já cuidou: Lar São Francisco de Assis; todos esses supervisionados pela Sepedi.

Nas ILPIs foram reforçados os cuidados com os assistidos e intensificadas as chamadas de vídeo com familiares, por causa do isolamento social. Estes receberam a vacina contra a Covid-19, pela da Secretaria Municipal de Saúde, logo na primeira etapa de vacinação, além de atualização e esclarecimentos sobre a pandemia. Protocolos de biossegurança foram adotados em cada espaço, por parte dos colaboradores e atividades compatíveis com o momento vivido foram desenvolvidas com os pacientes.

No Instituto de Desenvolvimento de Gestão, Tecnologia e Pesquisa em Saúde e Assistência social (IDGT), empresa que administra atualmente o Ciapi (Centro Dia e Centro de Convivência), foram realizados 330.814 atendimentos, desde março de 2020.

De acordo com a necessidade, foram feitas visitas domiciliares, ligações de monitoramento dos casos acompanhados em ambos os serviços (Centro Dia e Centro de Convivência), além de 203 “lives” com vários temas no intuito de minimizar os impactos do isolamento social, uma vez que, muitos dos idosos participantes, por serem grupo de risco estavam totalmente distantes de parentes e dos colegas de atividades.

O contexto pandêmico evidenciou demandas sociais que justificaram a necessidade e oferta de alimentação, principalmente para usuários do Centro Dia que faziam suas refeições no serviço. Foram entregues mais de 11.900 refeições desde março de 2020.

Denúncias

  • Disque 100;
  • Central 156;
  • Sepedi (12)3886-3059 ou pelo e-mail sepedi@caraguatatuba.sp.gov.br;
  • Conselho Municipal dos Direitos do idoso(CMDDI) (12)3886-3059
  • Ministério Público – Praça Dr. José Rebello da Cunha, 73, bairro Sumaré.Tel. 3882-3099
  • Delegacia da Mulher – Avenida Padre Anchieta, 375, Centro.Tel. 3882-3242
  • Polícia Militar – 190