Após cobrança da Prefeitura de Caraguatatuba, Governo do Estado de São Paulo inicia obra no Massaguaçu

A Prefeitura de Caraguatatuba, por meio do Prefeito Aguilar Junior, cobrou do Governo do Estado, ações emergências na orla do bairro Massaguaçu, região Norte do município. Após o envio de ofícios e reuniões, o Departamento de Estradas e Rodagens (DER), iniciou as obras de manutenção no local.

O trecho da Rodovia Manoel Hipólito do Rego (SP-55), foi afetado por uma forte ressaca no meio do mês de abril, que acabou causando uma erosão do calçadão e acostamento da avenida.

A ação rápida se dá após cobranças do Prefeito Aguilar Junior e vereadores da Câmara Municipal, que estiveram reunidos com representantes do DER nas últimas semanas.

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem  – DER, o investimento será de R$ 9 milhões e a previsão para a conclusão é de seis meses.  As obras vão corrigir as erosões causadas pelas ondas marítimas no trecho de Caraguatatuba.

“Tão logo que aconteceu a erosão no Massaguaçu, entrei em contato com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi e com o superintendente do DER, Antônio Moreira Junior. Prontamente fomos ouvidos”, relembra o Aguilar Junior.

“Importante ressaltar ainda do apoio dos vereadores Marcos Kinkas e o presidente da Câmara Tato Aguilar, que enviaram um pedido, com a assinatura de todos os outros vereadores, salientando a importância das obras no local”, complementa.

O departamento alerta que durante o período das obras, podem ocorrer estreitamento das faixas de rolamento ou operações especiais de tráfego. Por isso, os motoristas deverão estar atentos aos avisos que o DER disponibiliza na rodovia. O telefone de emergências é o 0800 055 5510.

Recuo da pista

A Prefeitura de Caraguatatuba tem um projeto que prevê o recuo das pistas em direção ao continente, formando um S, para evitar a interferência do mar. “É uma obra que tem como meta resolver esse problema permanentemente”, explicou o coordenador municipal da Defesa Civil, capitão Campos Junior.

O secretário de Obras Públicas, Leandro Borella, complementa que existe um projeto aprovado pelo DER, mas ela teria ocorrido antes da intervenção em outro trecho da orla e agora com esse novo incidente é preciso deixar esse trecho mais seguro.

Segundo ele, a obra de recuo da rodovia demandaria, no mínimo, seis meses de execução e abrangeria um trecho de 600 metros. Diante dessa nova erosão, ele antecipa que o projeto pode sofrer adequação.